quinta-feira, fevereiro 16, 2006

Revolta

É o que provoca a "história" deste texto n' O Acidental. Como foi possível tudo acabar como acabou. Os terroristas transformados em heróis e as vítimas esquecidas e a sua simples lembrança considerada um incómodo. Que País triste o nosso. A sensação que temos é que neste caso tudo está ao contrário. Quando afinal as coisas até são simples. Quem matou é terrorista e assassino e devia ter sido condenado e preso. Quem foi morto devia ser respeitado e as suas famílias reparadas na sua perda.

Hoje, o mínimo que podemos fazer é não deixar esquecer.

quarta-feira, fevereiro 15, 2006

É bom viver deste lado...

Hoje nas notícias da televisão portuguesa, passaram alguns comentários humorísticos, de apresentadores de canais televisivos dos EUA, sobre o acidente de caça do Vice-Presidente Americano...
Aproxima-se o Carnaval e aqui em Torres Vedras já há "monumentos" em que se brinca com diversos líderes políticos ocidentais...
É bom viver deste lado em que se pode fazer este tipo de comentários/brincadeiras.

sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Jornais

Desde muito cedo que me habituei à presença dos jornais lá em casa. Lembro-me (e guardo recortes) de O Tempo, de O Semanário, dos diferentes Diários.
Houve um, no entanto, que se destaca dos outros e que contribuiu na minha formação política – O Independente.

Comprei o O Independente desde o número 2 (já não me lembro porque não comprei o número 1) e foram poucos os números, que por uma razão ou por outra, não comprei.
Gostava da dupla Miguel Esteves Cardoso-Paulo Portas, gostava das páginas de opinião, gostava das Independências, gostava de quase tudo.
Gosto de um Jornal que se assume. Que nos diz claramente ao que vem. E gosto ainda mais quando assume ideias parecidas com as minhas.
Foi uma boa companhia durante uns bons anos e a 6ª Feira tinha mesmo um sabor diferente.

Mas como muitas coisas na vida, o O Independente mudou. Hoje sinto-me um pouco perdido no mundo dos Jornais.
Não sei se hoje haveria condições para um projecto editorial parecido.

quarta-feira, fevereiro 01, 2006

Começar de Novo...

É isso...
Começar de novo este projecto que é meu e que deixei esquecido.
Não vou fazer promessas. Tentarei escrever sempre que me apetecer sobre o que me lembrar...
Hoje é um bom dia para começar de novo.

Começar de novo
E contar comigo,
Vai valer a pena
Ter amanhecido.

Ter me rebelado,
Ter me debatido.
Ter me machucado,
Ter sobrevivido.

Ter virado a mesa,
Ter me conhecido.
Ter virado o barco,
Ter me socorrido.

Começar de novo
E contar comigo,
Vai valer a pena
Ter amanhecido.

Sem as suas garras,
Sempre tão seguras.
Sem o teu fantasma,
Sem tua moldura.

Sem suas escoras,
Sem o teu domínio.S
em tuas esporas,
Sem o teu fascínio.

Começar de novo,
E contar comigo,
Vai valer a pena
Já ter te esquecido.

Começar de novo...

Ivan Lins/Victor Martins

quinta-feira, julho 21, 2005

Tempo

O Tempo tem cheiros.
Cheiros de perfumes que já não existem. Que usamos há muito tempo e que nos recordam uma atmosfera passada - amigos, ambientes, lugares, cumplicidades, olhares, esperanças. A nossa "idade da inocência".
No outro dia reencontrei-me com um desses cheiros quando descobri um frasco de um perfume que usei durante muitos anos e que já não existe - Drakkar Noir.
O Tempo tem cheiros que não nos saiem da cabeça.

terça-feira, julho 19, 2005

O Tempo

Tem cores. Tem cheiros. Tem nomes. Tem sabores. Tem risos. Tem lágrimas. Tem idades. Tem vezes.
O Tempo.

Inspiração

Este blog limianadegema.blogspot.com, contribuiu para a minha decisão de criar o Um pouco mais de Sol...
Gostei do tom, da forma, do que me diz. Tenho pena que tenha acabado. Mas mesmo assim, continuo a visitá-lo regularmente. Para relê-lo, para saboreá-lo, para me inspirar. Com a esperança de que reabra.

Primeira vez

Criei o Um pouco mais de Sol... , sem um propósito definido, sem uma ideia do que será.
Criei o Um pouco mais de Sol... porque me apetece escrever, porque me apetece estar aqui.

E é isso que vou fazer - escrever...
Escrever o que me vier à cabeça, sobre o que me apetecer, sobre tudo e sobre nada.

Enfim, criei o Um pouco mais de Sol... porque sim, porque me apeteceu, por razão nenhuma em especial.
Nem eu sei o que vai ser.